quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O Suicida

O Suicida


Nunca... Quisera enfrentar tal sofrimento
Distante da realidade e sem argumento,
A vida por um só momento
Não vale mais nada.

Como o pó que se desfaz,
No desespero da morte que deseja este elemento
De encontrar uma saída.

A emoção em depressão
No coração um só lamento,
Demente pensamento na escuridão
Em regressão o suicida
Ouviu a voz da solidão
Deseja por fim, a sua vida.

O perecer não traz a redenção
Encontre a luz no sentimento
E haverá um bom motivo para viver.

Render-se nunca...
A vida é muito mais
Do que parece ser.



Cesar Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário